[ editar artigo]

Deputados querem que reforma Tributária venha antes da reforma da Previdência

Deputados querem que reforma Tributária venha antes da reforma da Previdência

Apoiado! Deu no Correio Brasiliense: deputados presentes na audiência pública da Comissão Especial sugeriram que o Governo busque a solução para o reequilíbrio das contas públicas em outras reformas, mais essenciais, sem prejudicar os mais pobres. Precisamos de Reforma Tributária e Reforma Política antes de pensar em qualquer outra. 

"Durante a segunda audiência pública da comissão especial que aprecia a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 6/2019, realizada nesta quinta-feira (9/5), parlamentares criticaram o sistema de capitalização proposto pelo novo governo. Além disso, fizeram uma defesa enfática de alternativas, como a reforma tributária, para corrigir as injustiças sociais e fazer com que quem ganha mais pague mais imposto e que deveria vir antes da PEC da Previdência para corrigir desigualdades. 

Os deputados presentes na audiência sugeriram que o governo busque alternativas para o reequilíbrio das contas públicas, sem prejudicar os mais pobres. Eles criticaram o fato de o impacto fiscal da reforma incidir mais sobre o Regime Geral de Previdência Social (RGPS), dos trabalhadores do setor privado, e ressaltaram que nenhum dos economistas presentes defenderam a PEC na íntegra. Não à toa, as críticas dos deputados focaram na questão de que a reforma atinge mais os trabalhadores aposentados que ganham até R$ 3 mil. Além disso, defenderam a retirada de mudanças na aposentadoria rural e no Benefício de Prestação Continuada (BPC) da proposta. 

Membros da oposição, como a deputada Jandira Feghali (PSOL-RJ) e o deputado Henrique Fontana (PT-RS), levantaram essa bandeira durante a sessão iniciada às 9h30 e concluída por volta das 16h. Jandira ainda propôs a aceleração da reforma tributária e a regulação do teto constitucional para o funcionalismo antes da reforma da Previdência para que ele seja respeitado efetivamente. “Vamos retomar essa discussão. Vamos acabar com isso. Vamos fazer o debate pelo lado da receita e como desenvolver a arrecadação. Cadê as contribuições sociais e cadê a tributação sobre quem ganha mais. Vamos discutir a reforma tributária para valer. Isso é, de fato o que precisamos fazer, porque essa reforma que está aí não serve”, declarou. “Existem algumas distorções na proposta que vai fazer uma radical mudança na base do sistema para retirar dinheiro dos mais pobres”, afirmou Fontana que também defendeu que o governo tivesse começado as reformas pela tributária e fazer com que o “andar de cima” também pague a conta. “O Brasil é um dos únicos países do mundo que não cobra imposto sobre lucro. Se isso ocorresse, seriam R$ 50 bilhões por ano, que é a metade do que querem tirar de pessoas que estão aposentadas ou vão se aposentar ganhando até R$ 3 mil”, criticou.

Durante as seis horas e meia de sessão, a troca de acusações sobre a responsabilidade do rombo. O parlamentares da base aliada tentaram defender a proposta desqualificando os críticos e usando palavras como “canalha”, que foram retiradas das notas taquigráticas por ordem do presidente da comissão especial, o deputado Marcelo Ramos (PR-AM)."

Se essa proposta fosse boa, precisaria de tanta baixaria dos defensores da reforma? Leia o texto completo no site do Correio Brasiliense.

Todos Brasil
Diulia Cardia
Diulia Cardia Seguir

Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Paraná, tenho 20 anos e muitos sonhos. Escolhi fazer parte do movimento Todos Brasil, porque acredito em um Brasil com espaço para todos os brados de luta por um país mais justo e forte.

Ler matéria completa
Indicados para você